Mensagem da Fraternidade Branca Universal 23/04/16

Ascensão Espiritual | Colheita

Queridos irmãos, boa tarde!

Que alegria podermos compartilhar convosco um pouco das nossas experiências espirituais e auxiliá-los a compreender um pouco das coisas que estão por vir.

Como é sabido, muitos dos acontecimentos atuais na área econômico-política, religiosa e social estão relacionados com os tempos chegados, onde parte desses acontecimentos são apenas reflexo das limpezas que estão ocorrendo no mundo. A fome, as desgraças, as inúmeras mortes e padecimentos de vários irmãos estão intimamente ligados ao plantio feito por eles mesmos e que agora colhem.

Essa pode ser uma visão dura dos fatos, mas como todos sabemos, sempre colhemos aquilo que plantamos. Sempre que semeamos, devemos ter a certeza de que, cedo ou tarde, seremos os trabalhadores da colheita divina. Se tivermos semeado boas sementes, seremos agraciados com bons frutos. Se tivermos semeado sementes infrutíferas, possivelmente padeceremos na colheita. Mas sempre aquele que semeia será aquele que colherá. Não seria justo, portanto, um filho que semeou o bem colher o mau. Também não seria justo para com aquele irmão que semeou sementes ruins, colher frutos macios e suculentos. Para quê? Para se gabar aos outros que tomou vantagem na colheita e sair impune, proporcionando injustiça a muitos outros?

Ora, meus irmãos, os tempos são chegados e ainda ouvirão muito falarmos sobre a parábola do semeador. Essa parábola muito vos ensinará sobre as coisas da vida e muito ainda vos deverá tocar o coração nos próximos anos. Pois muitos dos significados que ela contém ainda não fazem sentido para diversas pessoas. Mas fará. Pois o astro intruso se aproxima. E ai daquele que não tiver plantado boas sementes ao longo das inúmeras oportunidades que teve ao longo das existências na Terra.

Essa Terra, meus irmãos, foi, é e ainda será o lar de muitos dos filhos que esperam sempre as boas oportunidades para se melhorarem, para crescerem em conhecimento moral, intelectual, espiritual. Muito ainda tens que aprender. Mas o aprendizado somente vem para aqueles que saem de sua zona de conforto e aceitam desempenhar um trabalho.

Queridos, ser trabalhador é utilizar os conhecimentos que possuem no bem para poderem fazer o bem àquele que necessita. Se trabalhador no bem significa dar o exemplo a todo aquele que ainda erra e precisa da boa lição, ensinada pelo bom professor. Sejam bons professores. O trabalho no bem é no dia-a-dia. Não precisa ser em um templo religioso, até porque vós sois o próprio templo de Deus. Tens Deus dentro de si e Ele espera para ser apreciado e ensinado com todo o amor que possuís. Por quanto tempo ainda irão negá-lo dentro de si? Por quanto tempo ainda irão procurá-lo apenas nas igrejas, templos suntuosos e sinagogas abastadas? Por acaso ignoram que Deus está em ti e no próximo? Por que acham que existe o mandamento: amai ao próximo como a ti mesmo? Justamente porque o primeiro mandamento é Amai a Deus sobre todas as coisas.

Esperamos que possam compreender o ensinamento que acabamos de vos deixar e que possam repassar esta mensagem àqueles que dela possam precisar, para um instante de reflexão, de amparo, amor, e afeto. Para todos aqueles que necessitam ainda entender a real importância de praticar o amor ao próximo, mas não como uma obrigação. E sim como uma forma de exemplificar o amor que tens para consigo mesmos.

Que Deus Pai, eterno e de divina bondade possa pulsar sempre forte em seus corações e que estes possam sempre emanar as boas energias para o próximo mais próximo.

Fiquem com Deus.
Fraternidade Branca Universal.
Sábado, 23 de abril de 2014.

Autor: Fraternidade Branca Universal
Data: 23/04/2016
Canal: Fernando

     

Inscreva-se em nossa Newsletter e receba as novidades do site em seu e-mail. Além de ser informado de novos artigos, jogos interativos, lançamento de cursos e outras novidades, você ainda receberá todo mês uma Promoção Exclusiva do site!

 

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Conteúdo Autoral. Compartilhe o Link do Artigo.