Mensagem do colaborador | Reflexões de um “Ano Velho”

2016 termina deixando-nos um recado: de que a vida é curta demais para pensarmos em coisas pequenas e de que a vida é curta demais para dizermos que não somos capazes de superar a dor ou as dificuldades que se apresentarem em nossos caminhos.

2016 deixará saudades pelos afetos que conquistamos, sorrisos que evidenciamos, amizades que cultivamos e aprendizados pelos quais passamos.

Saímos para um ano novo cheio de porquês. Cheios, muitas vezes, de dúvidas se aquilo que fizemos, se aquilo que plantamos foi o suficiente para proporcionarmos em nosso caminho traçado as sementes das nossas pegadas. Pois cada marca das pegadas deixadas para trás denota nosso esforço para deixarmos a nossa marca, a nossa assinatura, o nosso carimbo de apresentação daquilo que nos tornamos e daquilo que de melhor tivemos a oferecer nos ambientes pelos quais transitamos diariamente e pessoas com as quais interagimos.

Em 2016 saímos de um respiro puro, de um ar que entrava em nossos pulmões com vontade de insuflar novas energias para superarmos cada barreira e cada trabalho novo e árduo.

Diante de tantos jogos de cintura que tivemos que ter e competências novas a desenvolver para cada desafio em cima de desafio, encerramos um ano quase sem fôlego. Com a necessidade de inflar novamente nossos pulmões com alguma inspiração inusitada. Com a necessidade de refletirmos sobre nossas ações, as que deram certo e as que não deram, e então estabelecer novo propósito para o ano que se inicia.

Talvez novos propósitos como: não vou mais me preocupar com coisas pequenas. Não vou mais brigar pelo que não vale a pena. Não vou mais desistir daquilo que me faz bem. Porque merecemos aquilo que de melhor podemos oferecer a nós mesmos e não aceitaremos nada menos que isso.

Boicotamos demais a nossa felicidade em busca de “pseudo-alegrias” passageiras, enquanto que a felicidade verdadeira está em momentos de paz e interação com gente de bem.

Nos forçamos demais a fazer aquilo que não nos agrega valor e nos sacrificamos demais em prol daquilo que já não nos ensina nada de novo. Mas caímos na mesmice e no comodismo muitas vezes porque estamos sem coragem de arriscar.

Hei! Não vale a pena se estressar. Não vale a pena desistir de ser alegre e feliz quando podemos encontrar essa mesma alegria e felicidade onde quer que a gente vá, bastando olhar ao nosso redor e também olhar para as coisas que acontecem conosco sob outro ponto de vista.

Difícil é muitas vezes olharmos positivamente para um mundo repleto de cobiça, avareza, mesquinhez e sordidez. Mas mais difícil ainda se tornará nossa vida se nos deixarmos influenciar e desmotivar por aquilo que na verdade só vem nos ensinar o quanto somos fortes e capazes de sermos felizes sempre e em qualquer lugar. Pois a felicidade está dentro de nós. Sempre esteve e sempre estará. E isso ninguém poderá mudar.

A felicidade é um estado permanente de espírito. A Felicidade é sabermos que podemos respirar amor das pessoas que nos dão apoio e expirar as tristezas para fora de nós. Porque quem determina o quão triste ficaremos e quem determina por quanto tempo triste estaremos somos apenas nós mesmos. E o nosso sorriso, a nossa alegria e o nosso bem-estar competirá apenas a nós e a mais ninguém instalar em nosso coração.

Que nossos propósitos a partir de agora se tornem ainda mais fortalecidos, que nossa garra e vontade de superar as dificuldades mostrem nosso verdadeiro estado de espírito. Que nossos anseios encontrem a partir de agora muito mais força para fazer da vida algo novo. Que nossas dificuldades se tornem apenas mais um degrau nessa escalada de aprendizado e evolução individual para galgarmos aquilo que realmente valorizamos em nossa vida. E o que valorizamos? Riqueza, status, poder? Não! Nossos valores reais não se podem comprar, pois nossos valores, resguardadas as proporções que representam a cada um, são: Respeito, Admiração, Bem-estar, Paz de espírito, amor, afeto, amizade sincera, confiança, carinho, sabedoria de vida, lealdade, moral, ética, partilha… Transparência. Dentre outras.

Este final de ano não representa apenas o fim de um ciclo, mas acima de tudo representa o início de uma oportunidade para fazermos, por nós mesmos, um novo ciclo muito melhor.

Desejo a todos os leitores e colaboradores do site um ótimo Natal e Ano Novo!

     

Inscreva-se em nossa Newsletter e receba as novidades do site em seu e-mail. Além de ser informado de novos artigos, jogos interativos, lançamento de cursos e outras novidades, você ainda receberá todo mês uma Promoção Exclusiva do site!

 

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *